Como os idiotas e incompetentes terceirizam seus erros

idiotas

Por Mark Kim

É muito comum governos idiotas e incompetentes buscarem culpados por seus erros, seja nomeando inimigos internos ou externos.

Esse é o caso do Brasil, governado pelo pior governante do mundo, o estupido Jair Bolsonaro. Na tentativa de justificar  o aumento descontrolado dos alimentos, ele simplesmente disse na semana passada (07/10) que a coisa vai piorar e haverá fome no país no ano que vem, porque a “China” está com problema para suprir a demanda de fertilizantes devido à crise energética.

Aos seus seguidores isso faz sentido, gera-se o pânico e culpa o país asiático, eximindo de qualquer responsabilidade.

Nenhum plano de mitigação dos efeitos externos e dos erros cometidos pelo ministro da economia Paulo Guedes, foi apresentado, apenas conversa fiada e muita enganação!

É preciso lembrar ao presidente neofascista que o país já sofre o efeito perverso da fome, que já somam 19,3 milhões de pessoas que literalmente estão roendo ossos para conseguir alguma proteína animal. E que o país poderia estar menos dependente da importação de fertilizantes se um ano atrás, seu governo neoliberal não tivesse fechado a fábrica de fertilizantes da Petrobras-Fafen. A unidade garantia o abastecimento de cerca de 30% do mercado brasileiro de ureia e amônia, e seu fechamento, aproximadamente 1.000 trabalhadores da unidade foram sumariamente demitidos.

Um exemplo bastante elucidativo, que poderia ser exemplo para Bolsonaro, foi ação do governo russo de aumentar a taxa exportação de trigo e outros cereais para conter o aumento de preços do alimentos devido a pandemia. Mas, isso é praticamente impossível, pois o pessoal do agronegócio estão entre seus principais apoiadores, e ele não fará nada para diminuir seus enormes lucros devido a taxa de câmbio elevada.

Mas a estupidez e a miopia política não é exclusividade do gigante sulamericano, a Europa também tem dúzias de políticos que sofrem desse apagão do intelecto.

O neoliberalismo também faz grandes estragos no velho mundo, e como de costume, os politiqueiros e economistas também terceirizam a culpa de seus fracassos.

A crise da vez é o aumento absurdo do gás. A  escassez e o aumento sem precedentes põem em riscos milhões de pessoas neste inverno, que tem tudo para ser muito acalorado nas tribunas do parlamento europeu e no mercado financeiro.

Tudo porque os engenhosos neoliberais resolveram trocar os contratos de longos prazo atrelados ao preço do petróleo pelo de curto prazo, sem levar em conta que:

-Possível aumento de demanda por energia à medida que a pandemia arrefece;

-Rapidez na transição de energia limpa, com fechamento de usinas nucleares e a base de carvão, sem capacidade suficiente para suprir as demandas;

-Interferência norte-americana na gestão energética europeia.

Toda essa lambança foi um verdadeiro bacanal para os especuladores, que aumentaram o preço do metro cúbico de gás para quase 2000 dólares!

O que fizeram os líderes da Comunidade Europeia? Ao invés de reconhecerem seus erros e mitigar o problema, foram logo atrás de um culpado.

Pago um doce para quem adivinhar, nas costas de quem recaiu a culpa! Mas é claro! A culpa de russos e a Gazprom!

Logo os russos que podem salvar a Europa de ficar congelada ou pagar o preço impostos pelos especuladores, ou como se preferir, pelo “livre mercado!”

Veremos nos próximos capítulos dessa novela, se a presidente da Comunidade Europeia, Ursula von der Leyen, continuará de nariz empinado, ou engolirá seu orgulho e levantar as sanções comerciais contra Rússia e facilitar a liberação do gasoduto Nord Stream 2.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!