Cuba enviará hospital de campanha para ajudar Moçambique

Havana, Cuba.- Um hospital de campo com o seu pessoal e equipamento essencial vai viajar amanhã para Moçambique para ajudar a compensar o impacto do ciclone devastador Idai, anunciou hoje nesta capital Anayansi Rodriguez Camejo, vice-ministro das Relações Exteriores (Minrex).

A nova brigada médica irá adicionar aos 372 colaboradores cubanos que servem no país Africano, dos quais 36 são cooperantes desde o primeiro momento em que o fenômeno hidrometeorológico tocou o solo em 14 de março passado.

A presença cubana corresponde aos laços de solidariedade cubano-Africano históricos e especialmente devido aos danos catastróficos causados ​​pelo furacão, que causou quase 500 mortes, de acordo com estatísticas do Instituto Nacional de Gestão de Emergência, o governo da República.

O vice-ministro do Ministério dos Negócios Estrangeiros hoje junto a Gladys Bejerano Portela, vice-presidente do Conselho de Estado e Controladoria-Geral da República, assinaram o livro de condolências aberto na embaixada de Moçambique em Havana.

Em nome do Estado cubano, governo e povo, expressamos nossas mais profundas condolências, pesar e solidariedade com o governo e o povo da irmã República de Moçambique diante das lamentáveis ​​perdas humanas e econômicas causadas por Idai, escreveu Bejerano Portela. Com a memória de nossos líderes e a história de luta que nos unem, disse ele, Cuba sempre estará ao lado de Moçambique.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 7 =