Especialista explica por que não há coronavírus no exército russo

Disciplina e rigorosos postos de controle evitam que o COVID-19 vaze para unidades militares

exército russo

A pandemia de coronavírus continua a espalhar no mundo. Ela alcançou os exércitos ocidentais. Nos Estados Unidos, centenas de soldados já foram infectados. Na Europa, o COVID-19 também conseguiu infectar os mais altos comandantes militares – o chefe italiano do Estado Maior, Salvatore Farila e o comandante polonês em chefe das Forças Terrestres Yaroslav Mika. Enquanto isso, no exército russo ainda não há um único paciente com um coronavírus. Qual é o segredo da saúde do exército russo? É o que explica o especialista militar Oleg Zheltonozhko.

 O especialista acredita que a rotina interna do exército, a disciplina e um rigoroso sistema de acesso não permite que a epidemia de coronavírus exploda no exército russo.

“Comparado a outros países e contingentes, o regime de serviço no exército russo é mais rigoroso”, explica Oleg Zheltonozhko. – Especialmente no que diz respeito a demissões, acesso gratuito em qualquer parte, isso não importa em Moscou ou no distante Kunashir. Além disso, temos uma organização mais rigorosa de guarnições – o trabalho estrito do ponto de verificação. Não é fácil para quem está de fora entrar nas guarnições. Eu diria mesmo impossível.

Segundo o especialista, a menor dispersão de nossos contingentes em países estrangeiros desempenha um papel importante. E isso significa que os contatos da infecção são muito menores.

“Se falamos dos americanos, eles têm problemas com isso – suas bases e frotas estão espalhadas por todo o mundo”, explica Zheltonozhko. – Adicione aqui uma rotação constante – dezenas de milhares de soldados e familiares quase diariamente chegam nos EUA vindo de outros países devido mudança.

Como exemplo, o especialista cita planos recentes dos EUA para realizar grandes exercícios da OTAN na Europa. Alguns contingentes e veículos blindados já haviam sido levados para o Velho Mundo, mas a epidemia estourou e todos os americanos rapidamente voltaram para suas casas nos Estados Unidos. Mas os soldados já estavam em contato com tropas europeias – inclusive da Itália, Espanha, França e Alemanha.

Agora, o exército russo estreitou ainda mais os contatos; o sistema de controle de acesso também se tornou mais difícil. A temperatura está sendo constantemente verificada, controle médico rigoroso está sendo realizado. E, nesse sentido, nosso exército é um exemplo para todo o mundo ocidental.

Quando perguntado se casos de infecção ou até mortes são abafadas para não espalhar pânico desnecessário, o especialista responde inequivocamente – não!

– Hoje, esconder algo, e mesmo por tanto tempo, com o desenvolvimento de tipos modernos de telecomunicações, é extremamente difícil, mesmo praticamente irrealista. Afinal, assim que um pequeno incidente ocorre no exército russo, ele imediatamente se torna público. E então – o coronavírus é uma infecção muito insidiosa, se espalhando rapidamente. Sim, e a mortalidade é alta. Se realmente houvesse muitas pessoas infectadas no exército russo, certamente seria impossível esconder, mesmo que isso tivesse acontecido repentinamente em hospitais militares fechados. A morte de um soldado, especialmente um soldado “recruta” não seria possível esconder. No mínimo, parentes, amigos e entes queridos fariam um barulho insuportável. Isso não vemos.

O especialista tem certeza: não há razão para não acreditar nos dados oficiais.

Enquanto isso, o exército russo introduziu um sistema de pedidos remotos de alimentos. Agora soldados e contratados podem pedir comida em um telefone especial. Isso reduzirá o contato entre militares durante a pandemia de coronavírus. Durante a distribuição de alimentos entre os militares, será observada uma distância de um metro e meio. Essa forma de distribuição já está organizada nas unidades operacionais e nas instalações dos refeitórios. Os pedidos são pagos por transferência bancária.

Fonte: MKRU

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + onze =