Farmacêutica solicita permissão para testes do Sputnik V no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária-Anvisa analisará o protocolo de pesquisa em até 72 horas
vacina

 

A farmacêutica brasileira União Química, parceira do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), entrou com pedido na Anvisa, órgão de vigilância sanitária nacional do país, para os ensaios clínicos de fase 3 da vacina Sputnik V.

“Na noite de terça-feira (29/12), a Anvisa recebeu pedido de autorização para realização de ensaios clínicos fase 3 da vacina Sputnik V. O pedido foi protocolado pelo laboratório de União Química. A Anvisa vai analisar o protocolo da pesquisa em até 72 horas “, disse a assessoria de imprensa da agência na noite de terça-feira.

A agência reafirmou que os ensaios nacionais são obrigatórios para a obtenção do registro estadual de qualquer medicamento no Brasil.

Segundo a Anvisa, uma série de encontros com representantes da União Química ocorreram nas últimas semanas. Durante essas conversas, o regulador foi informado sobre os detalhes das pesquisas futuras, incluindo quantos voluntários participarão dos testes e quais instituições os hospedarão.

Até o momento, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou ensaios clínicos de quatro vacinas COVID-19 no país: Sinovac Biotech, AstraZeneca, Pfizer e Janssen-Cilag. No final de outubro, o Fundo de Investimento Direto Russo anunciou que, juntamente com a empresa brasileira União Química Farmacêutica Nacional, havia apresentado à Anvisa um conjunto preliminar de documentos para registrar o Sputnik V. Os documentos foram apresentados ao regulador brasileiro em 29 de outubro de 2020 , disse o fundo.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!