Frigorífico Aurora vende carne de frango com covid-19, dizem chineses

O Ministério da Agricultura do Brasil disse que está consultando sua equipe técnica sobre o assunto, sem detalhar os próximos passos, mas afirmou de pronto que não há evidência de que o coronavírus seja transmitido por meio de alimentos ou embalagens de alimentos

aurora
Reprodução

 

O governo da cidade chinesa de Shenzhen identificou, nesta quinta-feira, uma unidade do frigorífico brasileiro Aurora como origem de asas de frango que testaram positivo para o novo coronavírus.

O governo de Shenzhen identificou a unidade por seu número de registro em uma publicação em seu site oficial, que ao ser checada com registros brasileiros aponta para uma planta da Aurora em Santa Catarina. A Aurora, que não é listada em bolsa, é a terceira maior empresa do Brasil em processamento de carne de frango e suína. A companhia não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

O Ministério da Agricultura do Brasil disse que está consultando sua equipe técnica sobre o assunto, sem detalhar os próximos passos, mas afirmou de pronto que não há evidência de que o coronavírus seja transmitido por meio de alimentos ou embalagens de alimentos.

Proteína

Em meados de julho, a China bloqueou importações de seis frigoríficos brasileiros por preocupações sobre o coronavírus em meio a notícias de milhares de casos da doença entre trabalhadores da indústria. A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) afirmou em nota que ainda analisa informações sobre alerta emitido pela China.

A entidade, no entanto, ressaltou em nota que “ainda não está claro em que momento houve a eventual contaminação da embalagem, e se ocorreu durante o processo de transporte de exportação”.

Contaminação

“A ABPA reitera que não há evidências científicas de que a carne seja transmissora do vírus”, acrescentou a associação, que citou organismos internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) e a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

O alerta do governo de Shenzhen, no sul da China, gera temores no país oriental de que embarques de alimentos contaminados possam causar novos surtos locais da doença. (Com CdB)

Related Posts
Multas por desmatamento na Amazônia caem 90% em janeiro com protesto de fiscais do Ibama
fotos

Após um ano de intensa fiscalização, que teve como resultado mais visível a queda de 50% nos alertas de desmatamento [...]

Quais são as organizações que promovem “terapias” de conversão sexual no Brasil
fotos

Filho e neto de pastores, Betuel, 23 anos, foi coagido a participar de cultos de libertação da Igreja Quadrangular quando [...]

No Brasil, falta de auditores fiscais dificulta combate ao trabalho escravo
fotos

De janeiro até o último dia 21, os auditores fiscais do trabalho resgataram 2.847 pessoas exploradas em condição análoga à [...]

Onda de calor: Brasil já passa mais de 50 dias ao ano sob altas temperaturas
fotos

Ocorrência do evento extremo aumentou em 6 décadas; entre 1961 e 1990 não passavam de 7 os dias com ondas [...]

Em 6 anos, o limite seguro para o aquecimento global será ultrapassado
queimadas

De acordo com um novo estudo, as emissões globais de carbono excederão os limites de segurança até 2030, o que [...]

“Carros elétricos não são a solução para a transição energética”, diz pesquisador
fotos

Em viagem ao Brasil para o lançamento de seu livro “Autonorama: uma história sobre carros inteligentes, ilusões tecnológicas e outras [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!