Fundo de investimento russo concorda com fornecimento de até 50 milhões de doses de Sputnik V ao Brasil

As entregas estão previstas para começar em novembro de 2020

laboratório
© Vyacheslav Prokofiev / TASS

O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) e a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia assinaram um acordo de cooperação para o fornecimento de até 50 milhões de doses da vacina russa Sputnik V, informou o Fundo em comunicado nesta sexta-feira.

“As entregas estão previstas para começar em novembro de 2020, sujeitas à aprovação dos reguladores do Brasil com a consideração dos resultados dos testes pós-registro”, disse o comunicado. O acordo também permitirá que as partes distribuam a vacina em todo o Brasil no futuro.

“O Sputnik V é baseado em uma plataforma comprovada de vetor adenoviral humano, enquanto outras vacinas de coronavírus usam novas plataformas, a saber, vetores adenovirais de macaco ou mRNA. Os desenvolvimentos recentes na indústria farmacêutica global com testes suspensos de uma vacina experimental contra o coronavírus mostram a importância de uma abordagem diversificada para o fornecimento de vacinas. As assinaturas de acordos para fornecer o Sputnik V internacionalmente demonstram que muitos países reconhecem que as vacinas baseadas em adenovírus humanos são uma necessidade absoluta para seu portfólio nacional de medicamentos, já que esta plataforma tem se mostrado segura e eficaz ao longo de décadas “, afirmou o chefe executivo da RDIF Kirill Dmitriev.

Em 9 de setembro, o Fundo Russo de Investimento Direto e a empresa farmacêutica Landsteiner Scientific anunciaram um acordo para o fornecimento de 32 milhões de doses da vacina russa Sputnik V ao México, o que ajudaria a vacinar 25% da população. As entregas estão previstas para começar em novembro de 2020, sujeito à aprovação dos reguladores do México.

Em 11 de agosto, a vacina Sputnik V desenvolvida pelo Instituto Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya foi registrada pelo Ministério da Saúde da Rússia, tornando-se a primeira vacina registrada do mundo contra COVID-19 com base em uma plataforma de vetor adenoviral humano.

Fonte: Agência TASS

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 1 =