Japão suspende uso de 1,63 milhão de doses da vacina Moderna por conta da contaminação

moderna
A farmacêutica Takeda Pharmaceutical Co. suspendeu o uso de cerca de 1,63 milhão de doses da vacina COVID-19 da Moderna Inc. como precaução depois que materiais estranhos foram encontrados em frascos. | REUTERS

O ministério da saúde disse na quinta-feira que foram encontrados materiais estranhos em algumas porções de doses não utilizadas da vacina COVID-19 da Moderna Inc. e o uso de cerca de 1,63 milhão de doses fabricadas na mesma linha de produção foi suspenso por precaução.

A farmacêutica japonesa Takeda Pharmaceutical Co., que é responsável pelas vendas e distribuição da vacina no país, disse que ainda não viu nenhum relatório de preocupações com a segurança.

Acredita-se que o tamanho das substâncias estranhas confirmadas em 39 frascos seja de alguns milímetros, sendo seus elementos desconhecidos. A Moderna está conduzindo uma investigação sobre os materiais, de acordo com o ministério e a Takeda.

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar disse que substâncias estranhas foram confirmadas desde 16 de agosto em oito locais de vacinação nas prefeituras de Ibaraki, Saitama, Tóquio, Gifu e Aichi. Takeda os relatou ao ministério na quarta-feira.

A Takeda havia solicitado uma investigação de emergência pela empresa de biotecnologia dos Estados Unidos, enquanto instava as instituições médicas e outras entidades a não usar nenhuma dose da vacina que mostrasse anormalidade, mesmo para doses não sujeitas à suspensão.

A empresa japonesa acrescentou que fará esforços para evitar que a suspensão afete a disponibilidade de doses da vacina contra o coronavírus no país.

O ministério da saúde disse que 1,63 milhão de doses da vacina Moderna foram produzidas na mesma linha de produção ao mesmo tempo na Espanha e se enquadram em três números de lote – 3004667, 3004734 e 3004956.

Como essas doses já foram distribuídas a 863 centros de vacinação em todo o país, o ministério pedirá a cada instalação que não as use.

Enquanto isso, o ministério revelou os números dos lotes para que os indivíduos interessados ​​possam verificar se eles podem ter recebido uma injeção potencialmente contaminada antes que as doses da vacina afetada fossem suspensas.

O problema veio à tona em um momento em que o Japão está lutando para conter um aumento nas infecções por coronavírus, com o governo anunciando um plano na quarta-feira para colocar mais oito prefeituras sob seu estado de emergência COVID-19.

Enquanto as vacinações contra COVID-19 estão em andamento no Japão, a variante delta altamente contagiosa do coronavírus enviou casos notificados diariamente em muitas partes do país.

Mais de 10 milhões de doses já foram usadas no país desde que a vacina Moderna foi aprovada para uso emergencial em maio, segundo o governo.

O governo fechou contrato com a Moderna para receber 50 milhões de doses da vacina COVID-19 até o final de setembro. Atualmente, pessoas com 12 anos ou mais podem receber as vacinas.

A vacina Moderna tem sido administrada principalmente nos centros de vacinação em massa e escritórios comerciais do país.

A vacina, como a desenvolvida pela empresa farmacêutica norte-americana Pfizer Inc. e seu parceiro alemão BioNTech SE, usa uma nova tecnologia chamada RNA mensageiro, ou mRNA, e é administrada em duas doses administradas com quatro semanas de intervalo.

Fonte: Japan Times

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!