Não à criminalização do MTST! Lutar não é crime!

fotos
Guilherme Boulos. (Foto: Reprodução)

NOTA DO MTST SOBRE INTIMAÇÃO JUDICIAL CONTRA BOULOS E O MOVIMENTO O Movimento de Trabalhadores Sem-Teto (MTST) vem, por meio desta nota, tornar pública a tentativa de criminalização de um de seus coordenadores e ex-candidato à Presidência da República, Guilherme Boulos.

Desde a conclusão do processo eleitoral de 2018, o MTST e Guilherme Boulos têm sido alvos de tentativas de intimidação e de restrição de liberdades democráticas. Desta vez, além da retomada de dois processos antigos, que buscam tipificar como crime ações do coordenador em defesa do direito à moradia, há a acusação da Advocacia Geral da União (AGU) contra ele, como representante do MTST, envolvendo ainda lideranças de outros movimentos, em relação a uma manifestação contra a Reforma da Previdência realizada em 2017.

Em um momento em que o núcleo do Governo sofre um conjunto de denúncias de corrupção e tenta avançar seu programa com uma proposta que ataca o sistema público de Previdência Social, a estratégia dele e dos setores aliados parece ser a de perseguir seus críticos e criar a ideia de inimigo interno para se defender. Não por acaso recuperam as mobilizações de 2017 na mesma semana que Bolsonaro deve enviar seu projeto de Reforma ao Congresso.

É flagrante a tentativa de silenciamento de uma das mais importantes e firmes vozes de oposição ao atual Presidente da República, Jair Bolsonaro, diante da qual a sociedade brasileira, as instituições democráticas e organizações não podem deixar de se manifestar.

Não podemos aceitar que luta por direitos do povo brasileiro seja criminalizada. Todo apoio a Guilherme Boulos. O MTST não vai recuar em sua luta por direitos e democracia!

#LutarNãoÉCrime

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!