Nenhuma reação alérgica à vacina Sputnik V foi registrada

Cerca de 700.000 russos já foram vacinados com o Sputnik V

vacinação em massa
© Elena Afonina / TASS

Nenhuma reação alérgica grave à vacina russa Sputnik V foi documentada durante os testes clínicos ou depois que a vacina foi lançada na circulação civil, disse Alexander Gintsburg, diretor do Centro Nacional de Pesquisa Gamaleya (que desenvolveu o Sputnik V), em uma entrevista televisionada com Rossiya ’24 canal de notícias na sexta-feira.

“Nenhuma reação alergênica à vacina Sputnik V foi documentada durante os testes clínicos – Fases Um, Dois e Três – bem como durante sua circulação civil”, disse ele ao comentar sobre os relatórios sobre reações alérgicas desenvolvidas por sete americanos após receberem o COVID-19 vacina produzida pela empresa norte-americana Pfizer.

Gintsburg acrescentou que cerca de 700.000 russos foram vacinados com o Sputnik V.

“O Ministério da Saúde, ao lado do Roszdravnadzor (Serviço Federal de Vigilância em Saúde), monitora os efeitos colaterais de forma muito estrita”, garantiu.

Anteriormente, a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos disse que estava investigando pelo menos cinco casos de reações alérgicas à vacina aprovada pelo regulador. De acordo com especialistas do FDA, o polietilenoglicol, que é um dos ingredientes das vacinas da Pfizer e Moderna, pode causar reações alérgicas. Depois, o número de casos cresceu para sete.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 12 =