O que os militares japoneses fizeram durante a guerra, com mulheres brancas capturadas?

Mulheres asiáticas obrigadas a prostituirem em bordéis militares japoneses

Durante a Segunda Guerra Mundial, os japoneses capturaram grandes territórios na Ásia e no Pacífico. Eles se tornaram notórios por sua crueldade nos territórios ocupados. A violência contra as mulheres é apenas um aspecto de suas ações.

Centenas de milhares sofreram. Naturalmente, a maioria era asiática, principalmente chinesa, coreana (embora a Coréia tenha sido capturada pelo Japão muito antes do início da Segunda Guerra Mundial).

No entanto, também tiveram destino amargo as mulheres europeias capturadas pelos japoneses durante a invasão dos bens coloniais europeus em 1942. Essas mulheres eram principalmente britânicas, americanas, australianas e holandesas. Devido ao fato de serem responsáveis ​​por uma pequena parte do número total de vítimas, seu destino não é tão conhecido quanto das asiáticas.

Típico dos militares japoneses, os bordéis militares eram organizados onde quer que fossem. Java (Indonésia) não foi exceção. Os japoneses obrigaram mulheres e meninas holandesas a ficar lá contra sua vontade, com todas as consequências que se seguiram. As europeias eram consideradas objetos de prestígio, portanto eram destinadas a oficiais para serem abusadas.

O comportamento dos militares japoneses durante a Segunda Guerra Mundial superou até os nazistas. Naquela época, o estupro de mulheres inimigas foi cometido por todas as partes durante a guerra. No entanto, a diferença entre o Japão e outros países em guerra, foi que esta prática foi autorizada pelo estado e em uma escala sem precedentes!

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − cinco =