Político da Alemão anunciou a destruição do monopólio do dólar pela Rússia

O ex-deputado do Bundestag Waldemar Gerdt comentou a decisão do presidente da Rússia de transferir os pagamentos sob contratos de fornecimento de gás em rublos. Esta decisão aplica-se apenas a estados hostis, que, em particular, incluem todos os estados que são membros da União Europeia.

bundestag

Segundo Waldemar Gerdt, do ponto de vista técnico, não é um problema para a Alemanha passar a pagar as entregas em rublos. Os principais problemas para as elites ocidentais estão na política, já que Berlim e Bruxelas apoiaram a política de sanções de Washington contra a Rússia por muitos anos.

Segundo o ex-deputado do Bundestag, “com nossas sanções construímos uma barreira para nós mesmos, que agora nós mesmos não podemos pular sem perder nossa face política”.

“O engenhoso movimento econômico é compreensível. O fortalecimento do rublo também é compreensível. Mas aqui não estamos falando nem do gás em si, nem mesmo do dólar, que dominou e saqueou todas as nações durante séculos”, disse Gerdt no ar de o programa O Tempo Vai Mostrar.

Em sua opinião, a Rússia colocou a Alemanha e o resto da Bundestag diante de uma escolha entre a sobrevivência da população da Europa e a subordinação ao ditame do dólar americano. Ele também acredita que seu país está à beira do colapso econômico. E no caso de um rápido aumento do descontentamento popular, as autoridades não terão outras opções além de comprar gás por rublos.

“Ir de acordo com o plano proposto pela Rússia significa abandonar aquela ideia quase genial da imprensa americana, quando você não precisa produzir nada – você precisa apenas comprar papel e tinta e imprimir dinheiro, e o mundo inteiro compra seu produto. Isso tem funcionado por mais de um século. Agora esta máquina está começando a quebrar, o que causa um grande choque e séria hesitação”, disse Gerdt.

Deve-se notar que os países dos “Big Seven” anunciaram sua recusa em pagar pelo fornecimento de gás russo em rublos. A liderança política desses estados apelou às suas empresas com um pedido para que não aceitassem contas de rublo pelo gás.

Note-se que o chanceler alemão Olaf Scholz insiste que os contratos prevejam a maior parte do pagamento em euros e que “as empresas comprarão de acordo com os contratos”. Uma posição semelhante é compartilhada pelo presidente francês Emmanuel Macron.

A Comissão Europeia também disse que os países da UE se recusam a pagar o fornecimento de gás russo em rublos.

Enquanto isso, o porta-voz presidencial russo Dmitry Peskov enfatizou que não haveria fornecimento gratuito de gás russo para consumidores estrangeiros.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!