Prisões na fronteira dos EUA chegam a um milhão de pessoas

A Patrulha de Fronteira dos EUA fez mais de 1 milhão de prisões de migrantes que tentavam cruzar a fronteira EUA-México desde outubro passado, depois que junho estabeleceu um recorde de 20 anos para aquele mês, de acordo com dados do governo divulgados na sexta-feira (16/7).

fronteira
Um grupo de migrantes brasileiros que acaba de cruzar a fronteira em Sunland Park, Novo México. Foto: Paul Ratje / AFP via Getty Images

O aumento no número de migrantes que tentam cruzar a fronteira continua – incitando os republicanos a culpar o governo Biden, enquanto os democratas e os defensores da imigração pressionam o presidente a desfazer as políticas rígidas da era Trump.

A última vez que a Patrulha de Fronteira fez mais de 1 milhão de prisões foi em 2006, de acordo com dados da agência, e ainda faltam três meses para encerrar este ano fiscal. Os agentes fizeram mais de 178.000 prisões só em junho.

O aumento no número de pessoas que tentam cruzar a fronteira repetidamente contribuiu para os números elevados. A repetição das travessias foi motivada em parte pelo uso contínuo de uma ordem de saúde pública da era Trump, chamada Título 42, para devolver imediatamente os que cruzaram a fronteira para o México, disseram especialistas e autoridades.

Apesar de 1 milhão de detenções, funcionários do CBP disseram em um comunicado que apenas 455.000 indivíduos foram presos por funcionários da fronteira neste ano fiscal – menos do que no mesmo período em 2019. Cerca 34% das pessoas presas no mês passado tentaram cruzar pelo menos uma outra vez no ano passado.

A maioria dos cruzamentos ainda são adultos solteiros, muitos dos quais estão sujeitos ao Título 42.

O governo Biden está sob pressão para encerrar o uso da política e está considerando fazê-lo ainda este mês. O governo parou de aplicar a regra a crianças desacompanhadas e permitiu que outros migrantes vulneráveis ​​recebessem exceções humanitárias .

O número de crianças desacompanhadas pegas tentando atravessar em junho caiu em comparação com março e abril deste ano, mas o número continua mais alto do que qualquer outro mês registrado em qualquer outro ano.

O governo tem lutado para lidar com o fluxo de crianças, milhares das quais no início deste ano foram forçadas a esperar em instalações de patrulha de fronteira inadequadas para menores por mais tempo do que as 72 horas legais.

Desde então, a agência responsável por seus cuidados montou vários abrigos temporários para abrigar mais crianças e acelerou o processo de liberá-los para familiares ou outros patrocinadores nos Estados Unidos

Ainda assim, o número de crianças sob custódia da Patrulha de Fronteira voltou a subir para mais de 1.000, conforme dados divulgados na quinta-feira. O governo conseguiu reduzir o número para 421 em meados de maio.

Migrantes vindos de outras nações além do México, Guatemala, Honduras e El Salvador aumentaram novamente no mês passado. Mais de 46.000 prisões de migrantes foram feitas desses países mais distantes, ante 11.600 em fevereiro.

Desastres naturais, devastação econômica, violência de gangues, opressão política e percepções de que o presidente Biden seria mais acolhedor do que seu antecessor levaram as pessoas a fugir de suas casas para os EUA.

Fonte: Axios
Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!