Rover chinês encontra evidências de água nas baixas latitudes do planeta vermelho

zhurong
Foto divulgada em 11 de junho de 2021 pela Administração Espacial Nacional da China mostra uma selfie do primeiro rover de Marte da China, Zhurong, com a plataforma de pouso. (CNSA/Divulgação via Xinhua)

O rover chinês Zhurong, em Marte, forneceu evidências observacionais importantes de água líquida em baixas latitudes marcianas, as regiões mais quentes do planeta vermelho, de acordo com um novo estudo publicado na revista Science Advances esta semana.

Estudos anteriores encontraram evidências de uma grande quantidade de água líquida no início da formação de Marte, mas mudanças climáticas dramáticas levaram a uma pressão muito baixa e ao teor de vapor de água, dificultando a existência sustentável de água líquida no planeta atual. Os cientistas acreditam que a água agora só pode existir lá em formas sólidas ou gasosas.

No entanto, gotículas observadas no braço robótico do módulo de pouso Phoenix Mars da NASA provam que a água líquida salgada pode aparecer no verão em altas latitudes em Marte. Simulações numéricas também sugerem que condições climáticas adequadas para água líquida podem ocorrer brevemente em certas áreas de Marte. Mas ainda faltam evidências de água líquida nas baixas latitudes do planeta, onde as temperaturas da superfície são mais altas.

As descobertas do rover Zhurong agora preenchem essa lacuna.

marte
Esta foto divulgada em 24 de abril de 2023 mostra a projeção de Robinson de Marte. (CNSA/Divulgação via Xinhua)

Zhurong faz parte da missão de exploração de Marte Tianwen-1 da China. Ele pousou na Utopia Planitia, uma vasta planície no hemisfério norte de Marte, em 15 de maio de 2021. Ele viajou aproximadamente 2 quilômetros e transmitiu uma torrente de dados para a Terra antes de mudar para o modo adormecido. Seu local de pouso foi em uma região de baixa latitude de Marte.

Um grupo de mais de 20 pesquisadores da Academia Chinesa de Ciências já usou dados obtidos por câmeras e detectores a bordo do rover para estudar as características da superfície em diferentes escalas e as composições de materiais das dunas na área de pouso.

Eles encontraram algumas características morfológicas importantes nas superfícies das dunas, como crostas, rachaduras, granulação, cristas poligonais e um traço em forma de faixa. A análise dos dados revelou que a camada superficial das dunas é rica em minerais, incluindo sulfatos hidratados, sílica hidratada e ferridrita.

“De acordo com os dados meteorológicos medidos de Zhurong e outros rovers de Marte, inferimos que essas características da superfície das dunas estão relacionadas ao envolvimento de água salina líquida formada pelo subsequente derretimento da geada e da neve que cai nas superfícies das dunas contendo sal quando ocorre o resfriamento”, disse o pesquisador Qin Xiaoguang, que trabalha no Instituto de Geologia e Geofísica da academia.

Qin explicou que os sais nas dunas fazem com que a geada e a neve derretam a baixas temperaturas para formar água líquida salgada. Quando a água salina seca, os minerais hidratados precipitados se ligam às partículas de areia para formar agregados de areia e crosta. A crosta é então rachada ainda mais pelo encolhimento. O processo mais tarde se repete, resultando nas cristas e traços em forma de faixa na superfície da crosta.

No estudo, os pesquisadores estimaram que as dunas encontradas por Zhurong foram formadas entre 400 mil e 1,4 milhões de anos atrás. A troca de vapor d’água entre as latitudes mais altas e mais baixas durante este período levou a repetidos ambientes úmidos em baixas latitudes marcianas, seguido pela ocorrência frequente de água salgada quando as temperaturas caíram na região.

Qin disse que a descoberta fornece uma prova fundamental de água líquida em baixas latitudes marcianas, onde as temperaturas da superfície são relativamente quentes e mais adequadas para a vida do que as altas latitudes.

Ele também fornece informações para o projeto de futuras estratégias de exploração para rovers de Marte. Como a água salina já existiu em várias latitudes na superfície de Marte, a prioridade deve ser dada a micróbios tolerantes ao sal em futuras missões em busca de vida existente em Marte, disseram os pesquisadores no estudo.

Fonte: dailypeople

Related Posts
A cultura humana está mudando rápido demais para que a evolução a acompanhe. E isso afeta a todos nós
fotos

As pesquisas mostram que muitos dos nossos problemas contemporâneos, como a prevalência crescente de problemas de saúde mental, estão surgindo do rápido avanço [...]

Os animais se automedicam com plantas – comportamento que as pessoas têm observado e imitado há milênios
fotos

Adrienne Mayor Quando um orangotango selvagem de Sumatra sofreu recentemente um ferimento facial, aparentemente após brigar com outro macho, ele [...]

A Rússia criou um gel para reparo ósseo
fotos

O primeiro gel bioassimilável do mundo para regeneração, que permite restaurar o tecido ósseo com 100% de compatibilidade e tratar, [...]

A gripe H5N1 pode ser a próxima pandemia?
fotos

Animais e seres humanos compartilham cerca de 300 doenças infecciosas, e novas doenças surgem todos os anos. De acordo com [...]

Matando o bem-estar algoritmicamente
Inteligência artificial

ALGUMAS das mais proeminentes startups de IA, empresas tecnológicas, seus executivos, investigadores e engenheiros querem fazer-nos acreditar que a inteligência [...]

‘Doença X’: o mundo deve se preparar para uma nova pandemia que pode matar 20 vezes mais que o coronavírus
fotos

A Organização Mundial da Saúde usa o termo “Doença X” para se referir a uma infecção com potencial para causar [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!