Trem de metrô de alta tecnologia coloca a indústria ferroviária no caminho certo para o futuro

fotos

Um novo trem do metrô, que consiste de seis vagões e apresenta tecnologia de fibra de carbono de ponta, completou seu primeiro teste em Qingdao, na província de Shandong, na quarta-feira.

Apelidado de “trem do metrô do futuro”, ele representa o desenvolvimento mais avançado da fabricação de trens do metrô, e deve trazer novas experiências aos passageiros, de acordo com seu desenvolvedor CRRC Qingdao Sifang Co.

“Será a tendência para os futuros trens do metrô se tornarem mais leves e economizarem energia”, disse Ding Sansan, vice-engenheiro-chefe do CRRC Qingdao Sifang Co.

“A nova geração de trens do metrô é 13% mais leve do que os tradicionais, adotando materiais compostos de fibra de carbono em muitos de seus componentes, incluindo o corpo principal, a estrutura do vagão, a cabine do motorista e o compartimento do equipamento.”

“O sistema de transporte usa um inversor de carboneto de silício e um motor síncrono de ímã permanente, o que ajuda a reduzir seu consumo de energia em 15%”, acrescentou Ding.

Ding disse que o novo trem se tornará mais inteligente, com suas janelas funcionando como painéis de toque, permitindo que os passageiros naveguem na internet, além de assistir a vídeos e programas de TV.

Com uma velocidade máxima de 140 quilômetros por hora, muito mais rápida do que os tradicionais trens do metrô, ela é acionada de forma totalmente automática. Com sistemas de monitoramento e advertência poderosamente inteligentes, o novo trem pode realizar o aviso antecipado de falhas na rota e iniciar imediatamente o reparo quando necessário, em comparação com o trabalho de reparo planejado nos trens tradicionais do metrô.

O novo trem também emprega a tecnologia de suspensão totalmente automática pela primeira vez, que pode controlar a vibração de uma maneira ideal.

“Graças ao novo material que permite isolamento acústico e redução de ruído, o ruído dentro do vagão de passageiros é reduzido em cinco decibéis”, disse Ding.

“O novo trem se tornou mais adaptável e pode ter uma composição flexível em termos de número de vagões, de dois para 12, conforme o fluxo de passageiros muda”, disse Ding.

“A flexibilidade visa reduzir custos e melhorar a eficiência”, acrescentou Ding.

Além disso, o novo trem também é capaz de funcionar em condições severas, como dias extremamente quentes ou frios, alta altitude, curvas de raio pequeno e grandes rampas.

O trem deverá passar por um teste de pista no futuro próximo, de acordo com o CRRC Qingdao. Como o produto mais recente, não tem pedidos até agora.

Nos últimos anos, a CRRC Qingdao fez grandes esforços para explorar o potencial do mercado externo. Até hoje, seus produtos foram vendidos para 25 países e regiões em todo o mundo.

Fonte: China Daily
Related Posts
Matando o bem-estar algoritmicamente
Inteligência artificial

ALGUMAS das mais proeminentes startups de IA, empresas tecnológicas, seus executivos, investigadores e engenheiros querem fazer-nos acreditar que a inteligência [...]

‘Doença X’: o mundo deve se preparar para uma nova pandemia que pode matar 20 vezes mais que o coronavírus
fotos

A Organização Mundial da Saúde usa o termo “Doença X” para se referir a uma infecção com potencial para causar [...]

Carbono azul: aquecimento dos oceanos ameaça plâncton e clima do planeta
fotos

Grande parte do ar que respiramos é produzido nos oceanos por criaturas que nem enxergamos. Um trabalho feito de forma [...]

Cientistas descobriram quanto tempo leva para o cérebro se recuperar após abstinência do álcool
fotos

As funções cerebrais prejudicadas em uma pessoa podem ser restauradas após uma abstinência prolongada de consumo de álcool

O buraco na camada de ozônio sobre a Antártida tornou-se o maior já registrado na história
fotos

Medições do satélite Copernicus Sentinel-5P mostram que sua área atingiu 26 milhões de km² – isto é 3 vezes maior [...]

Ciência: A humanidade moderna surgiu graças a 1.280 indivíduos
fotos

Poderá o destino dos oito bilhões de pessoas que vivem agora na Terra ter dependido da resiliência de apenas 1.280 [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!