Venezuela pagará salários de trabalhadores por 6 meses, para que fiquem em casa

Nicolás Maduro também mobilizou 20 mil médicos (venezuelanos e cubanos) em mutirão de exames prévios e proibiu demissões até o dia 31 de dezembro

Em anúncio feito na noite deste domingo (22), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, lançou um plano para enfrentar a pandemia do coronavírus em seu país, onde se destacam medidas na área da saúde e da proteção social.

Entre os anúncios mais chamativos estão as voltadas à área do trabalho. Para garantir a quarentena, o estado venezuelano assumirá os salários de todos os trabalhadores públicos e privados durante os próximos 6 meses para que eles fiquem em casa. O plano consiste em que aqueles que podem continuar trabalhando de casa assim o façam. Também haverá um planejamento estratégico para os que precisam sair para fazer trabalhos considerados essenciais.

Além disso, o presidente também decretou que está proibido demitir trabalhadores até o dia 31 de dezembro. Também está proibido cobrar aluguel pelos próximos 6 meses, assim como cobrar por prestações e juros de qualquer tipo de financiamento.

As taxas de serviços de luz, água, gás também foram suspensas, por tempo indeterminado. O presidente também garantiu que 7 milhões de famílias vão receber uma cesta básica de alimentos, a cada 15 dias, enquanto durar o estado de emergência no país.

No âmbito da saúde, o governo venezuelano mobilizará 20 mil médicos, entre cubanos e venezuelanos, para visitar todas as casas, em um mutirão para realizar exames prévios na população. A iniciativa conta com a ajuda da China, que enviou 2 milhões de kits que entregam o resultado em apenas uma hora.

Além disso, a Venezuela incrementará o apoio através do chamado Sistema Pátria, um sistema informático de atendimento social que ajuda o estado a otimizar a atenção a cerca de 10 milhões de pessoas inscritas. Para se ter uma ideia da sua eficiência, nos últimos dias, o Sistema Pátria identificou pouco mais de 16 mil pessoas com sintomas de gripe e outros que poderiam sugerir um caso de Covid-19. Todos os identificados foram atendidos, e 7 deles se tratavam de casos de coronavírus.

Gracias a las medidas drásticas que se tomaron en Venezuela hemos cortado la cadena de transmisión del covid-19 en Venezuela.

Durante seu pronunciamento, Maduro afirmou que “nosso país está aplicando medidas drásticas, mas necessárias. Se não fosse por elas, hoje teríamos 2 mil casos por dia”. Até o momento, a Venezuela registra 77 casos de coronavírus, e ainda não existe transmissão comunitária. O país não tem nenhuma morte até agora.

Via Fórum

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − quatro =