A ignorância e a má fé de Damares na Globo News: a glória da idiocracia bolsonarista

fotos

Do DCM

“Idiocracia” é uma comédia americana despretensiosa que serve como tradução do culto do imbecilismo no Brasil.

Joe Bauer (Luke Wilson) é um bibliotecário do Exército meio burro, escolhido para participar de um projeto científico com uma prostituta chamada Rita (Maya Rudolph).

Eles acordam de um congelamento 50 anos depois. raça humana passou por processo de derretimento das capacidades cognitivas e intelectuais.

Joe e Rita viram luminares num planeta em que todos consideram a atividade de pensar algo para “bichas”.

O presidente, Camacho (Terry Crews), é um idiota exibicionista. Joe, nesse cenário, acaba sucedendo-o e é aclamado como o homem mais sábio da Terra.

Me lembrei do filme ao assistir a entrevista de Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, na GloboNews.

Perto de Damares somos todos gênios. Até Merval Pereira. Até o Gerson Camarotti.

Damares não junta lé com cré. Ela tem um arsenal de indigência mental inesgotável.

As maiores sandices são proferidas com a veemência de uma pastora que viu Jesus num pé de goiaba.

“Temos 20% dos jovens que já se auto mutilaram”; “É preciso fazer uma revolução cultural no país”; “Podemos chamar menina de princesa, menino de príncipe, e isso não causará nenhum problema às crianças”.

Confundiu a Comissão da Verdade, encerrada em 2014, com a Comissão de Anistia, que passará a integrar seu ministério.

Avisou que vai rever as indenizações a vítimas da ditadura.

Não sabe a diferença entre o Enem e o Sisu.

O primeiro mede o conhecimento dos estudantes e o segundo permite que, com base nas notas do exame, eles disputem vagas em universidades de outros estados.

E dá-lhe cacetadas na ideologia de gênero, uma coisa que ninguém consegue entender e ela não consegue explicar, mas que tem que ser combatida.

Damares é a cara da república dos néscios do governo Bolsonaro. 

Cada asneira que ela profere causa estrago grande porque os porcos chafurdam nela.

Damares defende um tipo de “família” enquanto destrói outras que não se enquadram em sua visão tacanha de mundo.

É engano subestimá-la ou achar que o que ela diz é “cortina de fumaça”.

Damares está falando seríssimo. Ela é a alma da idiocracia.

“Nada no mundo é mais perigoso que a ignorância sincera e a estupidez conscienciosa”, disse Martin Luther King.

Related Posts
Como Eduardo Bolsonaro e comitiva articulam com parlamentares dos EUA punições ao Brasil
fotos

Comitiva bolsonarista passa uma semana nos EUA e tenta convencer republicanos e lobistas de que Brasil viveria ditadura

Brasil não cumpre decisões da Corte Interamericana sobre polícia e Forças Armadas
fotos

Tribunal internacional condenou novamente o país por crimes cometidos por policiais militares

Denunciado por incitação, bolsonarista agora se diz apoiador de Boulos e do PT
fotos

“Segunda-feira eu tô lá em Brasília levando o capacete para o presidente [Lula]”, diz em um vídeo no Instagram um [...]

Teologia do domínio é mais perigosa para democracia que bolsonarismo, diz historiador
fotos

Em meio ao avanço de investigações da Polícia Federal sobre as suspeitas de um plano de golpe de Estado por [...]

PEC dos militares na política: Mourão junta oposição para frear mudanças em candidaturas
fotos

Até terça-feira (20), o Palácio do Planalto contava com a volta das sessões no Congresso para fazer avançar a despolitização [...]

A coragem de Lula e o vira-latismo da mídia
fotos

A declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a similaridade entre o extermínio do povo palestino que Israel [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!