China e Rússia se unem para estabelecer uma base lunar conjunta

A base lunar conjunta sino-russa planejada tem como objetivo ultrapassar os EUA na obtenção de benefícios estratégicos lunares

Lua
Uma representação artística da China e da futura estação lunar da Rússia. Foto: Roscosmos / CNSA

China e Rússia planejam estabelecer uma base lunar conjunta até 2027, oito anos antes do planejado originalmente. A base lunar conjunta, chamada Estação Internacional de Pesquisa Lunar (ILRS) , será um complexo de instalações de pesquisa experimental projetadas para múltiplas atividades científicas, como exploração lunar, observação lunar, experimentos de pesquisa e verificação de tecnologia. 

A China está planejando lançar a missão de exploração lunar Chang’e 8 como o primeiro passo para estabelecer o ILRS. Espera-se que a missão teste tecnologia para utilização de recursos locais e manufatura com impressão 3D.

Atualmente, a presença lunar da China inclui o módulo de pouso Chang’e 4 e o rover Yutu 2 , cuja chegada em 2019 marcou os primeiros pousos da humanidade no lado escuro da lua. Ambas as naves lunares estão realizando experimentos científicos, com Chang’e 4 conduzindo um experimento da biosfera lunar para ver como ovos de bichos-da-seda, e sementes de batatas e Arabidopsis (uma pequena planta com flores) crescem na gravidade lunar, enquanto o rover Yutu 2 está explorando a cratera Von Kármán.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!