Colômbia: Candidato de esquerda Gustavo Petro vai para o segundo turno

“Propomos fazer uma mudança construtiva que nos permita uma nova era muito mais próspera”, afirmou Petro após vencer o primeiro turno.

gustavo_petro

O candidato presidencial pela coalizão do Pacto Histórico, Gustavo Petro, agradeceu neste domingo os 8.527.049 colombianos que votaram em seu projeto político, que o levará a disputar o segundo turno em junho contra o empresário Rodolfo Hernández, da Liga de Líderes Anticorrupção.

Segundo o contagem preliminar do Registro Nacional (entidade eleitoral colombiana) das eleições, após 98,10% das urnas apuradas, Gustavo Petro chegou a 40,31% dos votos, seguido por Rodolfo Hernández, com 28,17%.

O candidato da coalizão Equipo por Colombia (de direita), Federico Gutiérrez, ficou de fora da corrida presidencial ao obter 23,90% dos votos.

“Hoje vencemos, é um dia de triunfo, os resultados estão completos. Agradeço às 90.000 testemunhas que foram guardiãs do voto. Somos mais de 8.500.000 cidadãos que triunfaram”, disse Petro.

O candidato progressista destacou o apoio dos departamentos de Nariño, Valle del Cauca, Cauca, Chocó e parte da zona do Caribe.

“Agradeço ao povo de Nariñense, Caucano, mais de 70 por cento do seu eleitorado votou em nós (…) Desta vez meu povo caribenho nos ajudou com firmeza e dignidade, tivemos uma vitória. Peço aos cidadãos do litoral que votaram em outros candidaturas, que desta vez com o Petro terão o primeiro presidente litorâneo e progressista, é hora do Litoral determinar a mudança na Colômbia”, disse.

“O que se disputa hoje é a mudança, os partidos aliados de Duque foram derrotados. e o que a sociedade colombiana quer de seu próprio país”, enfatizou Petro.

Ao mesmo tempo, instou as associações empresariais a aderirem ao seu projeto político para aumentar a produtividade e o bem-estar dos colombianos.

“Digo ao empresário medroso que proponho justiça social e estabilidade econômica. Estabilidade significa justiça social, uma empresa não pode crescer se uma sociedade é empobrecida”, acrescentou.

Em alusão ao seu adversário político, Hernández, Petro afirmou que não é consistente com seu discurso porque atualmente é acusado de corrupção. 

“Queremos mais violência? Queremos mais corrupção? Meu oponente é indiciado por corrupção. É isso que queremos? Continuaremos com frases vazias para manter as coisas como estão? 

“Queremos uma mudança que construa a paz, que destrua a violência, que a mãe não tenha medo de que seu filho saia na rua, o que queremos é justiça social e que todas as crianças da Colômbia tenham alimentação e que toda a sociedade pode ser saudável”, disse Petro.

Related Posts
Invasão da embaixada mexicana no Equador: Colapso do direito internacional
fotos

O mundo acompanhou com espanto conforme a polícia equatoriana de Quito invadia a Embaixada Mexicana no país para cumprir um [...]

Um “inimigo comum” coletivo agora persegue a humanidade
fotos

Os assassinos em série psicopatas, utilizando os seus vastos recursos financeiros, políticos e mediáticos, estão inexoravelmente a pôr em prática [...]

Como se desenvolve o mercado da eutanásia no Ocidente
fotos

Entre as medidas práticas para controlar os níveis populacionais no Ocidente, a ideia da eutanásia é ativamente promovida. O trabalho [...]

O Ocidente insiste em tentar inventar um novo “caso Guaidó”
fotos

Talvez achar que a insistência possa compensar a falta de competência, já que corporações midiáticas, ONGs e governos atlantistas decidiram [...]

A OTAN está a perder a guerra por procuração contra a Rússia
fotos

Uma derrota de Washington e dos seus parceiros da NATO na Ucrânia seria um desastre político para as potências ocidentais. [...]

Um ultimato ultraortodoxo e o futuro do estado “judeu”
fotos

O cisma cada vez maior entre as comunidades seculares e ultraortodoxas de Israel tem impacto não só no bem-estar militar [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!