Cúpula de Trump e Kim termina sem acordo e antes do previsto

Presidente americano diz que deixou encontro por ‘demandas inaceitáveis’ da Coréia do Norte sobre retirada de sanções

fotos
Kim Jong Un e Trump em Hanói. (Foto: KCNA)

HANÓI, VIETNÃ — O presidente americano, Donald Trump, deixou as negociações com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, antes do previsto e sem acordo — segundo o chefe da Casa Branca, em razão de “demandas inaceitáveis” sobre a retirada de sanções econômicas contra a Coreia do Norte. Os líderes de Washington e Pyongyang se reencontraram nesta quarta-feira, no Vietnã, para uma segunda cúpula, oito meses depois do histórico aperto de mãos em Cingapura. Trump disse que os dois dias de conversa levaram a bom progresso em construir relações e discutir a desnuclearização, mas que era importante não se apressar e evitar o fechamento de um mau acordo.

— Basicamente, eles queriam que as sanções fossem levantadas em sua totalidade, e nós não poderíamos fazer isso — explicou Trump, em entrevista coletiva, antes de deixar Hanói. — Eles estavam dispostos a desnuclearizar uma grande parte das áreas que queríamos, mas não poderíamos desistir de todas as sanções por isso.

As Nações Unidas e os Estados Unidos impuseram restrições econômicas à Coreia do Norte depois que o regime realizou uma série de testes balísticos e nucleares em 2017. Um alívio da pressão financeira passou a ser o foco da agenda internacional do Norte. Em seu discurso de Ano Novo, Kim insinuou que tomaria um “caminho alternativo” se os EUA não cedessem na pressão sobre o país. Mas o establishment de Washington teme que a retirada de restrições leve a Coreia do Norte a não fazer mais concessões. O impasse foi central para a estagnação das conversas desde a cúpula de Cingapura.

Fonte: O Globo

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!