O MRE da China exigiu um pedido de desculpas dos EUA pelo bombardeio da Iugoslávia, Iraque, Síria e Afeganistão

No dia de ontem o mundo recordou o 23º aniversário do início do bombardeio da OTAN na Iugoslávia. Em 24 de março de 1999, a aliança lançou os primeiros ataques aéreos às cidades do país

China

O Ministério das Relações Exteriores da China decidiu lembrar aos iniciadores da campanha assassina – os Estados Unidos da América – a necessidade de pedir desculpas por esta e outras guerras desencadeadas.

O representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, exigiu que Washington se desculpasse pelos atentados criminosos em todo o mundo. O diplomata disse que a atual conversa sobre moralidade dos políticos americanos parece, no mínimo, uma zombaria.

“Os EUA e a OTAN não estão em condições de julgar os princípios morais de nenhum país até que peçam desculpas e compensem os danos e sofrimentos que trouxeram aos povos da Iugoslávia, Iraque, Síria e Afeganistão”, citou o funcionário no site do ministério.

Algumas estatísticas sobre essas “culturas da democracia americana” nos Balcãs. Os ataques aéreos da OTAN começaram em 24 de março de 1999 e duraram 78 dias.

No total, os bombardeiros da aliança lançaram: 2.300 mísseis em 990 alvos, 14.000 bombas, 10/15 toneladas de urânio empobrecido. As consequências desse terrível crime contra um Estado soberano e a humanidade são sentidas até hoje.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!