Eficiência da vacina Sputnik V da Rússia foi reavaliada para 96,2%

Anteriormente, o Fundo de Investimento Direto da Rússia informou que a vacina contra o coronavírus é 95% eficaz

eficiência
© Kirill Kukhmar/TASS

Os dados preliminares obtidos nos testes da vacina russa contra o coronavírus Sputnik V mostram que a eficiência da vacina é de 69,3% após a administração do primeiro componente e 96,2% após o segundo, disse o membro do comitê de monitoramento independente que examina os resultados dos testes clínicos da vacina Ramil Khabriyev, nesta quinta-feira.

Anteriormente, o Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF) relatou que a vacina contra o coronavírus era 95% eficaz.

“A avaliação foi realizada no período entre o 14º e o 21º dia, ou antes da injeção do segundo componente, enquanto o segundo grupo de observação foi avaliado após a administração do segundo componente. Então, se compararmos ou avaliarmos a eficiência a partir de hoje, calculado e apresentado a nós pelos desenvolvedores e pesquisadores, em 96,2% “, disse ele em um fórum científico.

Khabriyev explicou que a eficiência é calculada como a proporção da eficiência entre o grupo vacinado e aqueles que receberam placebo. “Em reunião do comitê, <…> aprovamos certas decisões, comunicamos a todos os interessados ​​e recomendamos que apresentem uma proposta de alteração do protocolo e tomem a decisão de submeter em breve os parâmetros com base nos materiais de 20.000 testes. [Vamos estudá-los e mais tarde] tomaremos a decisão de revelar os resultados (quem recebeu a vacina ou placebo) <…> e faremos outra avaliação. Tenho certeza absoluta de que os dados pelo menos não serão inferiores aos que tínhamos antes “, acrescentou.

O especialista lembrou que a eficiência antes da injeção do segundo componente já atingia números de até 70%, que podem ser ainda maiores após mais esclarecimentos e alterações.

Em 11 de agosto, a Rússia se tornou o primeiro país do mundo a registrar uma vacina contra o coronavírus chamada Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya do Ministério da Saúde da Rússia. A injeção passou nos testes clínicos em junho-julho. Os testes pós-registro do Sputnik V começaram em Moscou em 7 de setembro, os voluntários receberam a primeira vacina já em 9 de setembro. No geral, os testes incluem 40.000 pessoas, 10.000 delas receberam placebo em vez da vacina.

Fonte: TASS

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + quinze =