Trump nega participação dos EUA em ataques de mercenários na Venezuela

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, negou nesta terça-feira qualquer envolvimento do governo dos EUA na fracassada incursão armada na Venezuela que resultou na captura de dois mercenários norte-americanos

fotos
Reprodução

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, negou nesta terça-feira qualquer envolvimento do governo dos EUA na fracassada incursão armada na Venezuela que resultou na captura de dois mercenários norte-americanos

Trump fez o comentário a repórteres na Casa Branca depois que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse na segunda-feira que autoridades detiveram dois cidadãos norte-americanos trabalhando com um veterano militar dos EUA que assumiu a responsabilidade por uma operação armada que fracassou.

Vamos descobrir. Acabamos de ouvir sobre isso – disse Trump quando questionado sobre o incidente e as detenções dos norte-americanos. “Mas isso não tem nada a ver com o nosso governo.”

Em tom semelhante, o chefe do Pentágono, Mark Esper, garantiu aos repórteres que o governo dos EUA nada teve a ver com o que aconteceu na Venezuela.

Operação Gideón

Maduro afirmou que as autoridades prenderam na segunda-feira “terroristas” envolvidos no que ele descreveu como uma trama coordenada com Washington para entrar no país através da Colômbia e expulsá-lo do poder.

Oito pessoas foram mortas durante a frustrada Operação Gideón neste domingo, segundo autoridades venezuelanas.

Maduro exibiu passaportes dos EUA e outros cartões de identificação pertencentes a Airan Berry e Luke Denman, que, segundo ele, estavam sob custódia e tinham trabalhado com Jordan Goudreau, um ex-boina verde norte-americano que lidera uma empresa de segurança da Flórida chamada Silvercorp USA.

O Departamento de Estado dos EUA não fez nenhum comentário sobre as supostas prisões. Autoridades norte-americanas, falando sob condição de anonimato, negaram veementemente qualquer envolvimento do governo dos EUA.

O governo Trump realiza uma campanha de sanções econômicas e pressão diplomática contra a Venezuela na tentativa para derrubar Maduro, um socialista a quem acusa de ter fraudado eleições em 2018. O governo de Maduro diz que os Estados Unidos querem controlar as enormes reservas de petróleo da Venezuela.

Related Posts
Uma nova (e mais justa) Nuremberg
fotos

A Federação Russa continua a desempenhar o seu papel civilizador na Ucrânia, capturando, julgando e punindo os nazis que participaram [...]

Impossibilitada de escalar militarmente, OTAN aposta na retórica
fotos

Continuando sua incessante onda de escaladas na guerra contra a Federação Russa, os países da OTAN decidiram deliberar sobre “autorizar” [...]

O Ocidente já está em guerra com a Rússia, mas os seus líderes não conseguem acordar de um sonho
fotos

A OTAN está a planejar algo grande na Ucrânia? Estaremos agora à beira do início da Terceira Guerra Mundial, já [...]

Iêmen contra-ataca, visando o USS Eisenhower
fotos

As Forças Armadas do Iémen, alinhadas com Ansarallah, aumentaram as apostas no Mar Vermelho ao atacarem o porta-aviões norte-americano Eisenhower [...]

‘Líder do mundo livre’ permite genocídio e aniquilação global
fotos

Se houver alguma esperança, pode ser que a abominável realidade estimule o mundo a revoltar-se contra este sistema criminoso e [...]

Pogroms, censura, manipulação midiática: o que o Ocidente esconde sobre o genocídio palestino
fotos

Israel rompe todos os limites de ultraje, humilhação e desprezo pela dignidade humana, cuja vítima há 75 anos é o [...]

Compartilhar:

Deixe um comentário

error: Content is protected !!