EUA ameaçam vinhos e queijos franceses

Os Estados Unidos anunciaram na semana passada (03/12) a possibilidade de aumentar os impostos sobre mercadorias importadas francesas no valor de até US $ 2,4 bilhões. 

O lado americano argumentou que era necessário responder ao imposto digital introduzido na França, uma vez que discrimina as empresas de tecnologia americanas.

Segundo Robert Lighthizer, o governo americano pretende autorizar o aumento apartir de janeiro de 2020, e serão atingidos, o famoso champanhe francês, queijos, cosméticos e bolsas. Lighthizer acrescentou que os EUA estão estudando a possibilidade de incluir tais  medidas à Itália, Turquia e Áustria.

O imposto digital na França afeta diretamente as empresas gigantes do GAFA (Google, Apple, Facebook e Amazon), estabelecendo para elas um imposto de 3% sobre a rotatividade de fundos associados aos serviços digitais na França. Assim, desde julho de 2019, as medidas se aplicam à implementação de publicidade on-line e à receita com a venda de dados pessoais. O governo francês estimou que haverá o ingresso enormes de receitas com a nova implementação, a medida pode trazer ao país pelo menos 400 milhões à 650 milhões de euros em 2020. O lado francês também disse que está pronto para cancelar o imposto se tais medidas forem introduzidas no nível da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico .

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 19 =